História da SFUAP

Os efeitos da radical alteração criada pela Revolução Industrial (séculos XVIII e XIX, 1760 – 1820), com a invenção sucessiva de ferramentas mecânicas e motores cada vez mais eficientes, permitiram o fabrico (rápido) de artigos em série, anteriormente de exclusiva elaboração artesanal (lenta), provocou no Homem uma mentalidade mais exigente, eivada de novas ideias e mais evoluídos anseios.

Sede Social

Perto de meio século após, os ventos da modernidade soprados pela revolução Industrial, operada a partir da Grã-Bretanha, varreram toda a Europa e, paulatinamente, chegaram ao nosso País.

A maior produção conduziu inevitavelmente à acumulação de capitais e ao desenvolvimento da classe burguesa tendo como consequência a exploração dos trabalhadores que para se escudarem constituíram as suas organizações, agregando as várias profissões na defesa dos seus interesses de classe, passo decisivo para o surgimento dos sindicatos.

A Cova da Piedade, ao longo das diferentes épocas do seu processo histórico teve sempre uma profunda ligação ao Rio e ao Campo. Porém, a partir de então essas actividades cederam o lugar de primazia ao operariado urbano, ante o fluxo da recém-chegada indústria mecanizada.

Piscinas descobertas

O primeiro evento que se conhece dessa transformação técnica data de meados do século XIX; a construção de uma estrutura mecânica, um moinho de maré na zona de Mutela.

Em 1865 o seu proprietário, Manuel José Gomes, industrial moageiro, mandou construir uma Fábrica de Moagem, accionada por máquinas a vapor permitindo aumentar substancialmente a produção de farinha contribuindo assim, de modo decisivo para o arranque da Revolução Industrial em Portugal.

A progressiva alteração do tecido social e urbano, motivada também pela deslocação dos trabalhadores rurais para a zona ribeirinha: Margueira, Mutela e Caramujo, concentrou populações antes dispersas pelos campos do interior. Aos poucos vai surgindo a ideia do associativismo e da sua força colectiva como forma de evolução do novo trabalhador, através das Artes e do Ensino.

Banda Filarmónica

Um novo espírito de classe foi consciência obtida pela actual situação.
Era agora necessário interessar o Homem nos valores que proporcionassem a sua ascensão cultural.
Imperava a vontade dos Homens movida pela necessidade geradora do Progresso!
Criar uma Colectividade como ponto de Reunião era função primordial a tais intentos.

De um grupo alargado de consciências mais abertas para o FUTURO, logo 12 dos mais audazes e determinados foram nomeados para a tarefa e missão que se impunha:
– Fundar uma escola primária para as crianças, filhos dos trabalhadores, e mais tarde também para os adultos e uma Banda de Música Filarmónica, eram as prioridades iniciais, pouco depois ampliadas à criação de um Grupo de Teatro e uma Biblioteca.

Estas foram, entre outras, algumas das fundamentais conjunturas que proporcionaram em 23 de Outubro de 1889 a fundação da prestigiosa Sociedade Filarmónica União Artística Piedense.


Sócios Fundadores


José António Gomes

Domingos Da Saúde

António Francisco Caramelo

Artur Ferreira De Paiva

António Pedroso

António Vicente Padrão

Carlos Ahrends

Daniel Andrade

Francisco Maria Batista

Manuel Tavares

António Xavier Araújo

Salustiano Andrade Paiva


Direcção


Luis Gonçalves

Presidente

Ana Maria Santos

Vice-Presidente DAF

Nuno Painço

Vice-Presidente DACR

Joaquim Marreiros

Vice-Presidente DAD

Miguel Reis

Vice-Presidente

DAC

Natália Pinto

Secretário

Domingos Mota

Tesoureiro

Eduardo Correia

Tesoureiro Adjunto

João Gato

Director (DAD)

Gonçalo Ribeiro

Director (DAD)

Olavo Cruz

Director (DACR)

Filipe Esperança

Director (DACR)

José Candido

Director (DAC)

João Silva

Director (DAC)

Eduardo Pedro

Director (DAC)

Augusto Flor

Delegado da Lista


Mesa da Assembleia Geral


Mário D'Araújo

Presidente

Domingos Torgal

Vice-Presidente

Manuel Alberto Santos

Secretário

Mário Fernando Araújo

Secretário


Conselho Fiscal


Carlos Revês

Presidente

António Barrisco Junior

Secretário

José Silva

Relator

© Sociedade Filarmónica União Artística Piedense

128 Anos de Desporto e Cultura
A SFUAP Natação de Bebés Escola de Natação Hidromobilidade Aikido Ginástica Rítmica Escolas de Música Hidroginástica Natação de Competição Gin. de Formação Judo Iaido Ballet Dança Contemporânea Ginástica Acrobática Pilates Utilização Livre Grupo de Atletismo Ninjutsu * Hip-Hop Salsa * Zumba Aquagym * Aeróbica * Gin. de Manutenção * Treino para Triatlo * Masters Campismo Agenda Contactos Mapa do site

(+351) 212 721 320

sfuapsede@gmail.com

|  Seja sócio...